terça-feira, 18 de abril de 2017

Não Queira Saber de Lisa Jackson



Sinopse: Neste envolvente suspense, o pior temor de uma mãe é apenas o começo de um apavorante pesadelo...

Todas as noites, em seus sonhos, Ava vê o filho, Noah. Porém, quando ela acorda, é novamente arrebatada pela verdade aterradora: Noah desapareceu há dois anos, e seu corpo nunca foi encontrado. Quase todos, inclusive Wyatt, o marido meio ausente, supõem que o menino tenha se afogado após cair do cais próximo a sua casa, na Ilha Church. Ao longo desse período, Ava passou a maior parte do tempo internada em hospitais psiquiátricos de Seattle, arrasada pelo luto e incapaz de recordar os detalhes do desaparecimento do filho. Contudo, à medida que suas faculdades mentais voltam ao normal, as suspeitas aumentam. Apesar da preocupação que os outros demonstram, ela não consegue se livrar da sensação de que a família e a psiquiatra sabem mais do que dizem. Será apenas preocupação com o seu bem-estar? Ou medo de que Ava descubra alguma coisa? Estará enlouquecendo? Será que Noah ainda está vivo? Ava não irá desistir enquanto não obtiver respostas; a verdade, contudo, é mais perigosa do que ela imagina — e o preço talvez seja mais alto do que espera pagar.

Romance policial / Suspense e Mistério / Terror

Resenha: Desesperador

Nesse livro senti o pânico de uma mãe ao saber que seu filho ou está desaparecido ou está morto!
Sabendo que está sendo medicada durante muito tempo, Ava sente que algo está diferente, as pessoas ao seu redor lhe falam coisas que fazem sentido durante um tempo e logo após o amanhecer nada mais tem o mesmo significado... Como saber se sua sanidade está intacta ou está completamente comprometida devido ao ocorrido... O que exatamente falta para fazer sentido, como fazer para encontrar alguém para confiar, alguém que seja realmente idôneo...
Eu me senti desesperada, fora do meu eixo ao me imaginar nessa situação.
No final das contas o livro tem a escrita meio arrastada devido aos detalhes que farão total diferença no final! Recomendo para quem gosta de filmes de suspense, realmente é o que parece!

Brutal - Detetive Sean Corrigan # 1 de Luke Delaney



Sinopse: O que levaria alguém a golpear outra pessoa na cabeça e, na sequência, esfaqueá-la 77 vezes? O garoto de programa Daniel Graydon jamais imaginaria que encontraria tamanha perversão nos clientes com quem saía. Mas viu seu fim se aproximar ao ir contra sua regra de ouro: nunca levar os homens para casa. Seu parceiro sexual e algoz, porém, tinha algo de sedutor e era difícil recusar a proposta de uma noite regada a sexo, e muito bem paga. Daniel tornara-se apenas uma das vítimas de um personagem sombrio, cuja pulsão pela morte o levava a matar com regularidade e método. Cada morte representando um passo adiante no aperfeiçoamento da macabra arte de tirar vidas: cruel, dolorosa, limpa e sem pistas. Um desafio para a polícia de Londres e sua divisão de Crimes Graves do Grupo Sul, liderada pelo atormentado detetive-investigador Sean Corrigan.

Brutal é o primeiro thriller policial de Luke Delaney, que serviu por muitos anos na polícia londrina investigando crimes diversos, dos cometidos por assassinos em série aos resultados de conflitos entre gangues e máfias. Nos livros de Delaney, Sean Corrigan é o herói que encarna a missão de desvendar mortes e descobrir quem os cometeu, e fazê-los pagar. O violento passado do detetive fez com que ele desenvolvesse a incrível habilidade de reconhecer o mal onde quer que ele esteja. Ele sabe que precisa ser rápido o bastante para evitar que o assassino faça sua próxima vítima.

Romance policial / Suspense e Mistério

Resenha:CRUEL

Comecei a ler Brutal para sair da minha zona de conforto e posso repetir quantas vezes forem necessárias; esse livro me prendeu do início ao fim e é o melhor que li em 10 anos.
Luke Delaney vou sempre me lembrar desse nome, da força e da potência da sua escrita.
A visão de um assassino, forte, poderoso, maquiavélico e sadomasoquista. Do início ao fim vi um humano que tinha dentro de si muito mais que desejo, muito mais que conhecimento e muito mais que simples atitudes. Nesse livro está sua forma de pensar, seus instintos, seu lado animal.
Por outro lado temos Sean Corrigan um investigador que tem faro e um sentido apurado, com uma equipe que luta para estar à sua altura buscando por perfeição em cada detalhe.
Posso dizer que dei cinco estrelas porque esse livro realmente tem um desfecho inesperadamente sensacional.
Esse livro contém gatilho sobre estupro e violência extrema.
Policial é o meu gênero preferido e posso dizer que cada capítulo guarda uma surpresa diferente. Leia.

Confissões do Crematório de Caitlin Doughty



Sinopse: Ainda jovem, Caitlin conseguiu emprego em um crematório na Califórnia e aprendeu muito mais do que imaginava barbeando cadáveres e preparando corpos para a incineração. A exposição constante à morte mudou completamente sua forma de encarar a vida e a levou a escrever um livro diferente de tudo o que você já leu sobre o assunto.
Confissões do Crematório reúne histórias reais do dia-a-dia de uma casa funerária, inúmeras curiosidades e fatos filosóficos, históricos e mitológicos. Tudo, é claro, com uma boa dose de humor. Enquanto varre as cinzas das máquinas de incineração ou explica com o que um crânio em chamas se parece, ela desmistifica a morte para si e para seus leitores.
O livro de Caitlin – criadora da websérie Ask a Mortician – levanta a cortina preta que nos separa dos bastidores dos funerais e nos faz refletir sobre a vida e a morte de maneira inteligente, honesta e despretensiosa – exatamente como deve ser. Como a autora ressalta na nota que abre o livro, “a ignorância não é uma bênção, é apenas uma forma profunda de terror”.

Biografia, Autobiografia, Memórias / Literatura Estrangeira / Não-ficção / Romance policial / Suspense e Mistério

Resenha: A Morte Sempre Chega

Lendo essa preciosidade,muitas vezes pensei em abandoná-lo e ainda bem que não fiz isso!
Caitlin Doughty fala de forma crua sobre a morte. Fala como funciona um crematório, coisa que eu nem sequer imaginava ter curiosidade e aos poucos ela nos deixa confortáveis com a expectativa do dia de cada pessoa chegar. É o inevitável momento da despedida, da paralisação do corpo e de o que fazem com essa carcaça que nos choca e ao mesmo tempo, os exemplos citados por ela, nos faz sentir a fragilidade humana.
Eu tenho esperança da vida após a vida e muitas vezes a singularidade dos pensamentos de Caitlin me fizeram ver que as pessoas tem direito de acreditarem no que mais acalenta suas emoções.
A perspectiva de vida do ser humano hoje em dia é melhor e sempre será mais e mais prolongada devido aos alimentos e tratamentos existentes, mas a vontade de Deus na minha opinião sempre vai imperar. Nesse ponto a observação que Caitlin faz a respeito desse assunto concordo plenamente e foi a biografia mais intensa que já tive a oportunidade de ler! Aproveitem e leiam também, além do além há o enriquecimento da nossa cultura quanto ao assunto morte. Vocês vão gostar e se chocar, acreditem.

Cartas de Amor aos Mortos de Ava Dellaira



Sinopse: Tudo começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, Judy Garland, Elizabeth Bishop… apesar de ela jamais entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sobre sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky. Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceitar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era — encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um — é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho.

Ficção / Infantojuvenil

Resenha: Sentimento Intenso

Ao iniciar esse livro senti que estava lendo algo que tocaria meu coração. Quando comecei a ler sobre May e a forma como Laurel a descrevia, pensei em como é importante a cada minuto dar atenção para quem se ama.Como é frágil o ser humano e como uma palavra faz tudo ter um significado diferente.
Esse livro tocou meu coração e com certeza vocês vão amar as cartas para Amy Winehouse, as cartas para Kurt Cobain entre outros. E as cartas que eu mais gostei foram para Elizabeth Bishop que nos apresenta trechos de sua arte.
Um pequeno quote que vai conquistar vocês:
"Quando eu não conseguia dormir, ela dizia para eu me imaginar em uma bolha voando sobre o mar. Eu fechava os olhos e flutuava, ouvindo as ondas..."
Leiam e emocionem-se com toda história.Amei.

O Ladrão do Tempo de John Boyne



Sinopse: John Boyne tornou-se um escritor célebre no mundo inteiro depois do estrondoso sucesso de seu romance O menino do pijama listrado, mas agora o leitor brasileiro tem finalmente o privilégio de conhecer O ladrão do tempo, livro que deu
início à brilhante carreira do autor irlandês.

O ano é 1758 e Matthieu Zela resolve abandonar Paris e fugir de barco para a Inglaterra, depois de ter testemunhado o assassinato brutal da mãe pelo padrasto. Apenas um garoto de quinze anos na época, ele leva consigo o meio-irmão caçula, Tomas, criança que se vê impelido a proteger. Começando com uma morte e sempre em busca de redenção, a vida de Zela é marcada por uma característica incomum: antes que o século XVIII acabe, ele irá descobrir que seu corpo parou de envelhecer. Sua aparência é de um homem de cinquenta anos, mas o tempo passa e seu físico continua imutável. Ele simplesmente não morre e não faz ideia de qual seja a razão para que isso ocorra.

Ao final do século XX, ele resolve olhar para o passado e rememorar sua experiência de vida, incomparável à de qualquer outro ser humano. Da Revolução Francesa à Hollywood nos anos 1920, da época das Grandes Exposições à quebra da Bolsa de Nova York, Zela transitou por inúmeros lugares, exerceu diversas profissões e conheceu pessoas notáveis, além de ter se apaixonado por muitas mulheres. Mas, mesmo séculos depois, ele continua certo de que seu verdadeiro amor foi Dominique Sauvet, uma jovem que conheceu no barco que tomou com o irmão para escapar da França. O trio se uniu para começar a nova vida na Inglaterra e Matthieu se viu totalmente encantado por Dominique.

Com uma trama absolutamente instigante de amor, morte, traição, oportunidades perdidas e esperança, John Boyne já anunciava neste primeiro romance o seu talento inconfundível de exímio contador de histórias.

Línguas Estrangeiras

Resenha: Vida bem vivida

Mathieu Zéla, o personagem de O Ladrão do Tempo que me encantou e me fez pensar sobre a criatividade de um escritor! Gente, vocês precisam conhecer esse livro de John Boyne, é um livro impressionantemente lindo e muito bem escrito. O autor foi generoso em nos proporcionar uma deliciosa história cheia de acontecimentos de dois séculos e mais um tanto completamente intrigante com um super desfecho que foi lindamente finalizado. A forma como fala sobre o início da vida de Mathieu é muito instigante, e, intercala-se com a atualidade do momento de vida que ele encontrou com o tempo. Uma obra prima sem igual! O livro é longo mais vale a pena ser lido pelo tempo que for necessário, eu super indico esse livro, é perfeito. Eu gostaria de viver como esse personagem.

Uma Curva No Tempo de Dani Atkins



Sinopse: A noite do acidente mudou tudo... Agora, cinco anos depois, a vida de Rachel está desmoronando. Ela mora sozinha em Londres, num apartamento minúsculo, tem um emprego sem nenhuma perspectiva e vive culpada pela morte de seu melhor amigo. Ela daria tudo para voltar no tempo. Mas a vida não funciona assim... Ou funciona?

A noite do acidente foi uma grande sorte... Agora, cinco anos depois, a vida de Rachel é perfeita. Ela tem um noivo maravilhoso, pai e amigos adoráveis e a carreira com que sempre sonhou. Mas por que será que ela não consegue afastar as lembranças de uma vida muito diferente?

Romance / Drama / Literatura Estrangeira

Resenha: Em algum Lugar do Passado

Rachel é uma pessoa que conquista o leitor com sua historia e as marcas que um passado deixou em seu rosto. Jimmy um querido amigo deixou saudade e permanece muito amado por todos e Matt uma lembrança. Durante o desenrolar dos fatos sobre o acidente que envolveu esse grupo de amigos, senti que a tragédia alcançaria uma dor inimaginável durante muitos anos na vida desses personagens e com o casamento de sua melhor amiga Sarah um encontro inevitável está para acontecer, mas não é nada como o que estamos acostumados a ler em outros livros...Vai além do que podemos ver! Um livro encantadoramente marcante e deve ser lido por muitas pessoas!Um livro que contém uma chama e ultrapassa as barreiras do amor e da esperança! Recomendo.

A Vida em Tons de Cinza de Ruta Sepetys



Sinopse: 1941. A União Soviética anexa os países bálticos. Desde então, a história de horror vivida por aqueles povos raras vezes foi contada.
Aos 15 anos, Lina Vilkas vê seu sonho de estudar artes e sua liberdade serem brutalmente ceifados. Filha de um professor universitário lituano, ela é deportada com a mãe e o irmão para um campo de trabalho forçado na Sibéria.
Lá, passam fome, enfrentam doenças, são humilhados e violentados. Mas a família de Lina se mostra mais forte do que tudo isso. Sua mãe, que sabe falar russo, se revela uma grande líder, sempre demonstrando uma infinita compaixão por todos e conseguindo fazer com que as pessoas trabalhem em equipe.
No entanto, aquele ainda não seria seu destino final. Mais tarde, Lina e sua família, assim como muitas outras pessoas com quem estabeleceram laços estreitos, são mandadas, literalmente, para o fim do mundo: um lugar perdido no Círculo Polar Ártico, onde o frio é implacável, a noite dura 180 dias e o amor e a esperança talvez não sejam suficientes para mantê-los vivos.
A vida em tons de cinza conta, a partir da visão de poucos personagens, a dura realidade enfrentada por milhões de pessoas durante o domínio de Stalin. Ruta Sepetys revela a história de um povo que foi anulado e que, por 50 anos, teve que se manter em silêncio, sob a ameaça de terríveis represálias.

Resenha: Aprendendo Sobre o Mundo

Imagine como deve ser alguém bater na sua porta durante a noite e te dar somente vinte minutos para pegar suas coisas e partir...Imagine como é enfrentar armas apontadas na sua direção com ameaças que te fazem mudar de cor de tanto susto...Hoje me perguntaram por que leio livros sobre a guerra e respondi que gosto de aprender.
Outro dia, um senhor me disse que se nós achamos que já sabemos tudo devemos então imaginar um acontecimento inesperado que acabe por nos desabrigar, assim como terremotos, furacões entre outras... O que nós sabemos fazer sem ajuda das máquinas, sem energia? Como pegar água de um rio e não digo nem transformá-la em potável, digo em como puxá-la de um rio para poder matar nossa sede?
Desde que ouvi isso tenho lido livros de pessoas que tem pesquisado os fatos ocorridos no mundo e escrito sobre eles, confesso que procuro guardar na memória e no coração para transmitir ao máximo de pessoas possíveis.
Esse livro fala sobre genocídio, fala sobre os meios de sobrevivencia que uma mãe e seus dois filhos encontraram para saírem do domínio que se instalou sobre a vida deles. Recomendo esse livro para pessoas que buscam maior conhecimento sobre a humanidade e suas guerras. Esperança realmente nos torna mais fortes, leia também.

Lendo